Postagens populares

Seguidores

sexta-feira, 4 de abril de 2014

O vestido de noiva possui a mesma origem do matrimônio, que nasceu com o objetivo de legitimar uma unidade familiar, a consignação de uniões entre estirpes e clãs ou a afluência e troca de benefícios e fortunas. Então, perca a visão fantasiosa do amor. Vale lembrar que em alguns povos a união de casais era um ato comercial. Durante muito tempo, inclusive, foi considerado impróprio o casamento envolvendo afeto.

O cerimonial do noivado também era comumente comemorada com uma ostentação conferível à do casamento e o acordo explicitava de forma detalhada as obrigações e responsabilidades dos membros. Em muitas civilizações era consolidado não entre os noivos, mas entre os progenitores, que respondiam por seus filhos mesmo pequenos ou nem nascidos. Esse modo persiste ainda atualmente entre algumas culturas, como a Índia. Já o vestido de noiva tem uma história bem mais recente.

No começo, as tonalidades eram variáveis, contanto que os vestidos constituíssem símbolo de luxo e riqueza. Ainda porque o vestido da noiva convinha precisamente para mostrar à sociedade que as famílias continham posses. O bom senso nem sempre foi aceito pela moda, tanto que a noiva romana, por exemplo, podia usar um véu vermelho escuro, quase em tom de vinho, sobre uma túnica amarela cor de açafrão. Na Grécia antiga, as consortes utilizavam nuanças carregadas, inclusive estampados.

Já a procedência do vestido branco, não há concordância. Registros indicam que a rainha Mary Stuart, da Escócia, foi pioneira e aderiu ao branco no século XVI. Uma das explicações para a escolha foi que Mary Stuart fez uma homenagem à família Guise, de sua mãe, que tinha a cor branca no brasão.

Outro relato é sobre o casamento da rainha Maria de Médici, da França, no século XVII. Natural da Itália, Maria usou uma vestimenta branca, com detalhes dourados e com decote quadrado, causando rebuliço na corte francesa. Diz-se que, apesar de ser de tradição católica, ela se rebelou contra a estética religiosa que indicava o uso de cores escuras, geralmente preto, e vestidos fechados até o pescoço. Michelangelo atribuiu o branco do vestido de Maria de Médici à pureza da moça, que tinha apenas 14 anos.

Mas o amor romântico faz com que muitos atribuam a origem do vestido de noiva branco à rainha Vitória, da Inglaterra, no século XIX. Isso porque ela foi a primeira nobre a se casar por amor e em um esplendoroso traje, com vestido e véu brancos e sem coroa, o que também foi inédito.

Por ser uma rainha, foi ela quem pediu o marido, o príncipe Albert, em casamento. Depois que o marido morreu, a rainha Vitória só usou preto, por isso se associa a época vitoriana a essa cor.


Contador de visitas